terça-feira, novembro 23, 2010

Questões...

Algumas indagações que estão cutucando minha alma e me deixando inquieta. Talvez sejam perguntas que não tenhaM/necessitam de resposta... Mas... Tá sempre aqui, pronta p sair do coração. Quem quiser me ajudar achar as respostas sinta-se a vontade:


Como eu pude ter vivido tanto tempo sem comer pé-de-moça
(aquele doce de boteco feito de amendoim e leite condensado)?

Como o meu irmão Celso Ricardo pode ser tão brilhante e sensato?

Por que minha mãe gostava tanto de nomes compostos?

Como a saudade pode ser tão incompleta e ao mesmo tempo sem complementos?

Por onde anda meu animo?

Como um cara como Sting consegue compor uma canção tão linda como Every Breath You Take . Seria o momento de inspiração máxima?

Como o Dostoievsky conseguia ser jornalista e entre uma pauta e outra escrever crime e castigo?

Por que Dostoievsky agora se tornou uma obsessão? Por que tenho pena de terminar de ler Crime e Castigo?

Por que quando eu tomo um porre de vinho ruim e barato eu consigo escrever mais? Consigo escrever coisas maravilhosas, as quais não parecem minha... E sim de outra Daniela.

Por que o Van Gogh não vive entre nós? Como indagaria Quintana: O que seria do amarelo senão fosse Van Gogh?

Por que meus pais sempre me corrigem e me dão conselhos morais? Por que eu sempre serei o problema da família?

Por que quando nado me sinto livre?

Por que eu não consigo viver sem café? Por que ele me dá tanta vida?

Aliás, por que não inverter tudo e passar oito horas por dia no boteco e no fim da noite trabalhar um pouco?

Como conseguir viver sem esperar um livro do Saramago?

Por que meus sonhos são indecifráveis?

Por que eu nunca consigo fazer florescer girassóis?

Por que o William às vezes me considera intensa?

Por que a Valéria sempre me chama de bebê?

Por que os amigos estão longe?

Por que a Camila não mora em Marília?

Por que o Shimizu não fotografa minha alma?

Por que gosto tanto da companhia da Isa e da forma que ele me ensina francês?

Por que eu ando tão confusa e ao mesmo tempo tão leve?

Como Chico Buarque consegue sempre dizer a palavra certa? Por que ele seria o homem da minha vida?

Porque sempre espero dividir meu guarda-chuva com alguém?

Por que eu não bebo ovomaltine todos os dias?

Por que eu gosto tanto de tuitar?

Por que eu não consigo ter uma vida saudável, mesmo com as indicações e as broncas do meu amigo Eduardo?


Por que a última canção da noite não é One do U2?

Por que eu acho que as coisas só estão em sua ordem natural quando estou triste?

Como posso ficar tantos dias sem ver o William?

Por que meu cachorro é tão lindo que dói de ver?

Por que me faço promessas e descumpro-as com uma felicidade clandestina?

Por que penso no poema Tabacaria do Pessoa todos os dias?

Por que ainda não saltei de pára-quedas?

Por que hoje em dia a única coisa que me dá prazer é a dança do ventre?

Por que tenho ouvido Bach por duas horas seguidas, quase todos os dias? Ritual?

Por que a literatura é minha mais anacrônica das devoções?

Por que busco por respostas já que o relevante é aquilo que motivou as perguntas?
TRILHA SONORA DO DIA - VANESSA DA MATA - EU SOU NEGUINHA

8 comentários:

Camila disse...

hehehe, compartilho algumas destas questões com vc... mas a melhor sem dúvida é a última!
e eu alteraria uma delas: "por que eu não moro em sp?". marília está pequena pra vc, danizinha!
bjs
Camiloca

Anônimo disse...

Senhorita Daniela,

Quantas indagações. E todas pertinentes.
Vou te ajudar. Tb adoro pé-de-moça,e foi vc quem me apresentou o doce.
O nome composto é porque vc é protagonista de novela mexicana.
Agora a saudade nao tem explicação.
Dostoievsky é tudo de bom. Achei lindo no post sobre o final do amor, vc citar no conto que leria ele para algúem. Vc é tão fofa e maravilhosa, Dani.
Agora fica a questão:
Como o céu pode mudar de cor qdo encotnra o mar?
http://www.youtube.com/watch?v=XCbLt-AbPMc&feature=related
bjo do Júnior

WiLL disse...

Tantas pergunta e tantas respostas possíveis. Mas você sabe, o mais importante é o questionamento do encontrar as respostas pretendidas. Por que a necessidade dessas perguntas? Isso que vai direcionar suas ações...
Fiquei feliz por ter sido motivo de 2 das questões hehehe
te amo
bjokas

Rafaelrafael27 disse...

Falo comigo que a inquietude é que motivou jesus a fazer seu caminho, a che guevara revolucionar, e a drummond a ser fazer poesia! Vida que não tem perguntas, por mais que respostas não são sempre bem ouvidas, é natural de si mesma! ai do homem e da mulher que não perguna a si todo dia o que é de ti! eu questionei hoje: porque ainda não sei o que fazer da minha vida? Isso me deixa numa pré-depressão! Mas tudo bem...E chico buarque é fodaa! Vc é neta do carlos drummond de ardrade..pra questionar tanto..rsrs

O KOIOTE disse...

OLÁ DANIELA! ENTRA NO MEU BLOG, INDIQUEI VC PARA UMA PREMIAÇÃO DE "BLOGUEIRO SHOW" PELO DESEMPENHO DO SEU BLOG, OK?

PARABÉNS, AGORA SE QUISER, PODE INDICAR MAIS OUTROS DEZ. DEPOIS COPIA O SELO E COLA NO SEU BLOG.
UM ABRAÇÃO!

http://covildokoiote.blogspot.com

silvioafonso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvioafonso disse...

.

Empoeirado no fundo de minha
estante, jaz um livro de
Dostoievski que fala de Rodion,
um cara muito pobre que
abandonou a faculdade de direito
e vivia desesperado querendo
ser alguém melhor ou fazer
alguma coisa importante.
Rodion, personagem principal
de “Crime e Castigo” mesmo
tendo cometido um assassinato
e sendo perseguido por sua
incapacidade de continuar sua
vida após o crime divide o
ser humano em ordinário e
extraordinário,
numa tentativa de explicar a
quebra das regras em prol do
avanço humano.
Faz tempo que eu li o livro e
viajei pelos anos de 1800 e
lavai fumaça, mas o Russo não
deixa que esqueçamos uma só
passagem de sua obra.

Adorei a dica da lembrança.

silvioafonso







.

silvioafonso disse...

.

.

Eu gostei tanto que vou
seguir o seu blog, mas
adoraria se você seguisse
o meu.

silvioafonso





.