quarta-feira, maio 05, 2010

Lembranças de uma noite sem neurônios



Van Gogh - Os Girassóis 

   Hoje minha capacidade de cognição está quase nula. Eita! Será cansaço, frustração, ansiedade, devaneios ou somente TPM?Vai entender a pessoa aqui...rs #bipolar O fato é que está noite sofri vários ataques do coração, primeiro acompanhando o jogo do SPFC, o que foi aquilo, caramba, quase precisei chamar o Samu, acho q prefiro chamar o resgate, afinal os bombeiros são tão mais pitorescos. rs Quanto sofrimento! E eu tenho vocação para sofrimento, segundo o Will. Será que sou masoquista? Enfim, depois do jogo mediocre do SPFC, resolvi olhar as notícias do twitter e eis que vejo uma notícia que o padre star - Fábio Melo- lançará um livro com o Chalita. Ai! quase cai para trás, mas como os meus neurônios resolveram passear hoje, nem analisei os fatos. Mas, q fatos? rsss 

   O Ficha limpa aprovado por 388 votos a favor e apenas um contra. Será que foi o deputado da minha cidade? hum...Acho muito legal o projeto e fico feliz q tenha sido aprovado, porém, confesso, que tenho medo do conservadorismo do nosso judiciário, principalmente do STF. Mas, isso são temâticas para discutir quando meus neurônios regressarem ao meu cerebro; contudo, e se eles me abandonarem para sempre? Serei para sempre uma pessoa sem noção? Ai, medo de mim mesma. rs 

   Ah! Gostaria tanto de entender por que sou tão desastrada. Hoje derrubei bombons no supermercado. Todos me fitando e eu com uma cara de idiota e com um sorriso amarelo. Amarelo...Ai o sorriso amarelo pode ser bom, pois a cor me remete a minha arte suprema: Impressionismo. Tenho tanto deste movimento em mim, que penso que não daria conta do recado. Mas, eu sempre dou conta do recado. Ei, então eu deveria ser mais confiante. Vai entender...O fato é que q arte é a obra-prima da minha vida. É o que me faz ser eu, num movimento eterno de construção e desconstrução. Sempre confusa a Daniela. Sempre apaixonada e boba. Mas, a Daniela tem um segredo que é só dela. Somente dela. E isso a proporciona uma alegria clandestina. Vou dormir e procurar meus neurônios, porque amanhã acordo às 5h30 para ir à academia. Eita! rs Ah! Um dia eu ainda quero escrever sobre os girassóis. Queria entender também por qual motivo me irrito tanto quando as pessoas me questionam sobre meu amor/obsessão pelos girassóis. Eu gosto e ponto. É como gostar de uma pessoas, de um animal, de um trabalho, não tem muita explicação. 

TRILHA SONORA DO DIA - PRA VÊ SE COLA - TREM DA ALEGRIA - http://www.youtube.com/watch?v=UB_cCDrQ-NI&feature=related

Poesia para terminar a noite, confesso que eu sou louca pelo texto abaixo( e mais ainda pelo autor): Trecho do livro: Jogo da Amarelinha – Julio Cortazar 
O texto é tudo que eu queria dizer para ele...Tudo! Colado.  Calado. "COLA O TEU DESENHO MEU PRA VÊ SE COLA, COLA O MEU RETRATO NO TEU E ME NAMORA...E O MEU CORAÇÃO COLADO AO TEU PRA VÊ SE COLA..."

Toco a sua boca com um dedo, toco o contorno da sua boca, vou desenhando essa boca como se estivesse saindo da minha mão, como se, pela primeira vez, a sua boca entreabrisse, e basta-me fechar os olhos para desfazer tudo e recomeçar. Faço nascer, de cada vez, a boca que desejo, a boca que minha mão escolheu e desenha no seu rosto, uma boca eleita entre todas, com soberana liberdade, eleita por mim para desenhá-la com minha mão em seu rosto, e que, por um acaso, que não procuro compreender, coincide exatamente com a sua boca, que sorri debaixo daquela que minha mão desenha em você. Você me olha, de perto me olha, cada vez mais de perto, e então brincamos de ciclope, olhamo-nos cada vez mais de perto e nossos olhos se tornam maiores, se aproximam uns dos outros, sobrepõe-se, e os ciclopes se olham, respirando confundidos, as bocas encontram-se e lutam debilmente, mordendo-se com os lábios, apoiando ligeiramente a língua nos dentes, brincando nas suas cavernas, onde um ar pesado vai e vem, com um perfume antigo e um grande silêncio. Então as minhas mãos procuram afogar-se no seu cabelo, acariciar lentamente a profundidade do seu cabelo, enquanto nos beijamos como se estivéssemos com a boca cheia de flores ou de peixes, de movimentos vivos, de fragrância obscura. E se nos mordemos, a dor é doce; e se nos afogamos num breve e terrível absorver simultâneo de fôlego, essa instantânea morte é bela. E já existe uma só saliva e um só sabor de fruta madura, e eu sinto você tremular contra mim, como uma lua na água.

5 comentários:

Rony disse...

My love!
Hoje eu to sem sono e fiquei lendo horas todas as suas postagens no blog.
Como vc escreve bem Dani! Rí muito com alguns textos...Adorei esse seu espaço, consigo ver uma Dani que eu ví muito pouco e que nos textos parece conseguir extravasar mais. Você é muito especial! Amo você!

Girassol disse...

Roninho!
Que legal q vc gostou dos textos. Fico tão feliz!
Vc não conhecia esta Dani, porque na prefeitura acabavamos ficando nas trivialidades: doces, sexo e muita risada. rss Mas, vc sabe o qto eu gosto de vc e desde a primeira vez q te vi senti uma empatia inexplicavel, q até já comentei contigo. Como se te conhecesse ha anos. E isto é raro eu sentir.
Adoro os eventos com vc! Adoro ficar perto de vc, meu amigo! Mas, sexta-feira darei o cano. E vou ver se arrasto meu irmão p o restaurante.
Eu te amo muitooo!
bjo

WiLL disse...

Oi, darling!
Seu textículo sobre a fuga dos neurônios é ótimo. Pra que pensar o tempo todo sobre tudo? Pra que se preocupar com tudo sempre? Já acho supreendente vc ter se lembrado de algo com os neurônios fugidos rs (há alguma relação entre neurônios e memória? ou to falando bobagem?).

Post Scriptum: Você NÃO é sem noção!!!
bjokas

mauro disse...

minha amiga dani esta ficando pancada, estou muito preocupado!!!!

alex disse...

tambem me sinto assim as vezes... mas, só quando tomo um pouco de vinho, rsrs. Sobre o sofrimento com seu time, bom, espero que sofra mais, rsrsrs. Adoro seus textos, e conversar com vc linda. Bjs!!!