quarta-feira, abril 27, 2011

Estética do outono e alguns causos...

 Bem o outono começou no dia 20/03 e até então não tinha cara da estação. Desde segunda-feira (25/04), o tempo mudou e o amarelado foi pintado na minha retina. Vento, temperatura amena e o céu instável traçam algumas cores vangogianas na tela da vida.

 A blogueira aqui é apaixonada pelo outono, pois ele me leva a arte suprema impressionista e me enche de possibilidades de cores e rabiscos, instabilidade, tempestades e me liberta da estética do belo. Mas quero ilustrar isso em alguns “causos” da vida real:


Ventava. Ela corria e segura a saia para que não aparecesse às partes intimas. Ela se protegeu contra o muro, mas o vento foi implacável e não a perdoou: a saia voou.


O relógio apontava às 6h da tarde, o céu amarelado, ela ainda ao trabalho. Café e papéis sobre a mesa. O telefone tocou. Era ele. Ela derrubou o café e saiu correndo para beber um café acompanhada.


-Oi. Pensei que você não viria mais.
- Minha mulher. Não tinha como arrumar desculpas para sair numa noite chuvosa e fria. Disse ele com olhar de desejo e apaixonado
- Há um vinho. Disse ela sugerindo a vida.
-Só se for para beber em você. Eles se abraçaram e o outono tornou-se verão.


Folhas amareladas sobre o chão. Ele diz:
- Não posso te beijar. Ela o olha assustada e o indaga.
-Por quê? Seus olhinhos o fitam como quem implorasse o toque.
- Se eu te beijar, nada será como antes. Entende?
-Não. Ela responde aflita.
- Eu a amo demais para contentar-me com apenas um beijo. Se eu beijar terei que me afogar em sua boca. E não sei se resisto até a primavera. Ela sorriu.


Era madrugada. Fria – como são as de outono-. Mas ela encarou o vento com suas canções e partiu para a natação. Porque descobriu a ação de nadar....


A cama refletia a estética do verão, apesar do outono estar gritando no vento. Corpos suados de tanto amar. Sol a pino. Cansados se olharam e retornaram a se amar. Porque os amantes nunca devem parar...Pois o sexo é uma forma de enganar as estações do ano.


E depois de tantas histórias... Fica a chuva e a possibilidades de novos atos cênicos. =)

“ ...Queria usar quem sabe...Uma camisa de força ou de vênus...” A loucura é tão ligada à paixão e ao erotismo...Mon dieu! Estou entre as duas. #fato

2 comentários:

Anônimo disse...

Que lindo, Daninha!
Amarelo é vc é Van Gogh. Terminou o livro de cartas?
Vc é tão fofinha e linda. =)
Júnior

WiLL disse...

Dani, como sempre escrevendo belezas...
cheia de sensualidade e paixão
adorei todos os trechos. mto bom te ler. bjos