quarta-feira, janeiro 18, 2012

Uma tarde qualquer...

Numa tarde qualquer, numa tarde chuvosa nos amamos.
E todo o segredo de nossas carnes foram “dessegredado”,
Algo virou jóia, sal e mar...
E nesta tarde qualquer enquanto nos amávamos,
o mundo estava ocupado.
De tão ocupado não tomou conhecimento
de que algo se transfigurou no ato de junção de nossos corpos.
Todavia para mim e para ti,
o mundo nunca mais foi o mesmo a partir daquela tarde qualquer.
Que de qualquer não tem mais nada...

Trilha sonora do dia Vapor barato/A flor dapele - Zeca Baleiro e Gal Costa

Um comentário:

WiLL disse...

O fim do segredo entre os sexos muda o dia, a vida e o que se sabe do mundo. Descobrir o outro é redescobrir-se.