segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Espelhos/Idade e angustias de uma balzaca


Nota de esclarecimento: Andei sumida deste espaço por razões profissionais. Semana passada foi puxada demais, estudos, academia, trabalho/eventos e eu sempre cansada e sem forças para escrever, retransmitir matérias, ou mesmo dizer oi. Talvez seja a idade. Hehehe Coisas que abordaremos no post abaixo.
Deixo claro que senti muita falta daqui. Blogar traz-me uma liberdade que pouca coisa na vida me proporciona: a de ser eu. 

 Renoir

Semana passada, depois da aula de francês, eu e a Isa começamos um papo um pouco neurótico sobre envelhecimento. Para ilustrar, segue abaixo um petit conto.

Laura era loira, corpo esguio, cabelos longos, lisos, olhos azuis, tinha 35 anos, mas sua aparência física denunciava uns 25 anos. Sempre sorridente e de bom humor, o que a tornava mais atraente e sensual.
Laura foi ao supermercado, pois a dispensa de sua casa estava vazia e ela queria beber um vinho com os amigos.
Chegando ao mercado, Laura perguntou docemente para um funcionário onde se encontrava a bebida. Eis que o moço vira e diz sem piedade:
- Senhora, a gôndola fica logo ali, apontou com o dedo, virando à esquerda.
-Obrigada. Disse a moça meio tremula e com raiva. A vontade era de voar no pescoço do moçoilo.
No caixa, ela é abordada por outro moço que diz educadamente – educadamente para ele, pois ser chamada de senhora é desaforo -:
- A senhora precisa de ajuda?
Ela o fita com ódio e diz:
-Não. Obrigada.

Eu como boa balzaca que sou, fico apavorada em vivenciar uma cena assim. #ansiedade #palpitação #medo rs Bem, caso fosse eu, talvez chegasse em casa e correria para o espelho para conferir as rugas, pés-de-galinha e meu físico. Com certeza ligaria para minha dermatologista para marcar uma consulta – pediria uma de urgência-. Porque a gente sempre quer tentar vencer a vida, ou a morte? #dialetica  No caso, depende dos conceitos. Porque é difícil admitirmos que morremos um pouco diariamente. A morte está conosco o tempo todo, enquanto a vida nos abandona a cada segundo. Difícil compreender, mas é a verdade da vida: natureza.

E confesso que na maioria das vezes odeio ter essa consciência. Os animais envelhecem bem e sem neurose, porque eles não sabem que estão envelhecendo. Portanto, eles lidam com a  finitude naturalmente. Todavia os homo sapiens são mais complexos... Nós amamos a beleza, juventude e o frescor da vida. Envelhecer significa perder essa beleza. E isso dói. É resistente encarar a veracidade que a cada nascer do sol nossa anatomia caminha para o fim: órgãos morrendo.  O que fazer? Tornar-me um ser eternamente jovem? Talvez por isso adore tanto histórias de vampiros. Heeheh

Eu não sou ingênua e sei que a sistema capitalista ( Deus Mercado) apropria-se dos medos da humanidade: envelhecer é um desses pânicos. Basta percebermos que a indústria de cosmético é uma das que mais cresce no mundo. E também como o bombardeio publicitário de ser jovem/bonita para sempre está ai todos os dias a nos atormentar como um diabo que fica com seu tridente nos espetando.

Mesmo tendo a consciência de que não posso vencer a idade e de que serei mais uma cobaia utilizada para enriquecer/fortalecer o Deus Mercado, decidi que quero prorrogar a minha juventude e me curvo a “ele” neste quesito: estética. Afinal, como dizia Humberto Eco “ Ninguém escapa da alienação” , o importante é ter essa noção: de que se é alienado. #fato

Amo demais a beleza para me sentir velha. Viver sem a beleza seria como estar morta e o amarelo perderia sentido... Admito tudo isso sem culpas: sinal de liberdade de ser o que se é. :) 

Notas inúteis: Como viver num mundo em que tudo provoca câncer? Rs Depois do câncer na garganta – provocado  por sexo oral-, agora descubro que beijar demais pode ser perigoso. Que isso! Vou ali me matar e quiçá “vorto” em forma de espírito libertino. Kkkkkkkkk

Notas inúteis 2: Nunca me chame de senhora, se você preserva sua vida. #ficaadica

Trilha sonora do dia: Maria, Maria - Elis Regina

 Dicas: 

Anti-envelhecimento

Tratamento Natural com Remédios Caseiros para o Envelhecimento 

Dieta anti-envelhecimento



2 comentários:

Anônimo disse...

Senhora Daniela, ( brincadeira, daninha! Tenho amor a minha vida).

Ótimo post. Envelhecer é uma merda mesmo. Vc escreve deliciosamente.
Que negócio é esse de sexo oral causar cancer? (rs)Explique isso.(rs)

saudades da mocinha ativista
Júnior

WiLL disse...

Amada senhorita Dani:
Texto tocante, sensível e bem femino. Sua cara, enfim. Há muito que se discutir sobre ele: morte/vida, publicidade, capitalismo, beleza, estética, pressão da mídia. No entanto, vou aproveitar o assunto e transcrever um trecho do livro que comecei a reler, "Memória de minhas putas tristes", do García Márquez:
"O tema da crônica daquele dia, é claro, eram os meus noventa anos. Nunca pensei na idade como se pensa numa goteira no teto que indica a quantidade de vida que vai nos restando. Era muito menino quando ouvi dizer que se uma pessoa morre os piolhos incubados no couro cabeludo escapam apavorados pelos travesseiros, para vergonha da família. Isso me impressionou tanto que tosei o coco para ir à escola, e até hoje lavo os escassos fiapos que me restam com sabão medicinal de cinza e ervas milagrosas. Quer dizer, me digo agora, que desde muito menino tive mais bem formado o sentido do pudor social que o da morte."
bjokas, senhorita sempre bela, menina Daniela (até rimou rsrsrs)