quarta-feira, outubro 13, 2010

Todo sentimento...

Eu estou em coma, quase morta.
Não há mais por que escrever ou declamar poesias.
Estou longe da vida. Você está além do tempo nesse instante.

E eu, que amo o vago e o indefinido, queria estar solitária ao seu lado. Mas não estou. Estou aqui presa ao tempo e a ansiedade da espera. Presa na gaiola invisível da limitação de ser. Talvez você esteja me esperando? Talvez não. Talvez queiras me encontrar com um sorriso ao mais sutil acorde de Bach. Lembre-se Bach compunha para ti. Mas nem Bach parece sutil quando estou aqui: sem noticias, ou esperanças. E com uma dor maior do mundo a tua espera. 


Dei-te toda minha literatura, minha vontade, minha alma e meu corpo. Tatuei-te no coração e em meu corpo, o qual ainda possui marcas do nosso amor. Você ainda habita as marcas do meu corpo/core. E o que me agride agora não são seus tapas na hora do amor-visto q isso nunca me agrediu e sim me libertou de mim mesma-, não são suas mãos fortes a me pegar... e sim seu silêncio. Ele sim me agredi, porque quando não se fala não há palavras, apenas silêncios vazios. E você sabe bem que eu nunca aceitei essa condição de manifestar um sentimento pelo silêncio... Sempre achei isso dilacerante, por isso VERBALIZO. Prefiro sempre a possibilidade literária/a prosa/poesia e de ser eu...ou NÓS.

Talvez, no fundo a liberdade seja destrutiva, não sei...Sinto você diante de mim agora. Chorando sobre meus joelhos com seus sentimentos claros e precisos, enquanto eu sempre me desvio para doces ilusões. E AGORA só me resta à pausa... Pausa q me consome e me faz perder-me num mar de possibilidades sem limites que você me mostrou...me ofereceu. E agora dói....sua ausência fria e o cheiro da morte. 


Você sempre foi à possibilidade de outro mundo, de uma vida menos medíocre e limitada e eu sempre quis num gesto de amor tocar tua alma/corpo. Talvez eu seja SUPERLATIVA demasiadamente, contudo é minha forma de amar. E talvez teu silêncio diga muita coisa, mas eu não consigo decifrá-lo, visto que toda a tradução me leva para o abismo. E eu nunca tive medo de saltar. Tenho medo da minha impulsividade.

Para mim o retorno passou faz tempo... Agora é caminhar e esperar o final da estrada ou outro desvio. Será um desvio o que você quer? Quer me mandar de volta para meu caminho habitual? Eu gostaria que você entendesse de verdade – já te disse tantas vezes- Você, hoje, é minha única certeza e todo sentimento possível... Todo sentimento. Contudo todo sentimento do mundo  também se cansa diante tanto descaso e descuido.

TRILHA SONORA DO DIA - TODO SENTIMENTO - CHICO BUARQUE - http://www.youtube.com/watch?v=anFxDsg20KE

3 comentários:

Anônimo disse...

Menina, quanto sentimento. Tô passado. Sigo vc no twitter e agora aqui. Qta coragem de verbalizar tanto sentimento. Hj quase ninguem tem esa coragem. Confesso q tô emocionado.

Luiz Cláudio

WiLL disse...

Daniela, amiga amada:
Verbalizar é td q vc pode querer, uma vez que é a moça das palavras, a moça que lapida as palavras maravilhosamente. Viver sem palavras não é pra vc. Viver sem falar/escrever, não é pra vc. Viver também sem ouvir/ler, não é pra vc. Por isso todo o silêncio te é dilacerante, violento, imundo - ele suja sua alma com pensamentos tão negativos. Você merece só atenção. Por que merece? Porque seu coração é vermelho, ele bate forte, não faz mal algum, não prega o ódio e só busca o amor.
Viver em silêncio não é pra vc, definitivamente. Calar tanto sentimento, tanta pulsar de vida, tanta emoção, é o mesmo que querer te matar. É tentativa de homicídio tentar calar-te. Eu te amo. E digo que te amo. E mostro que te amo (só vc precisa saber como eu mostro isso!), adorada amiga.
Bjokas

Anônimo disse...

Senhorita Daniela,

Qta paixão, qta intensidade. Caramba! Estou com as pernas bambas só de ler. Pena q não é p mim. Meu, se o cara não te procurar depois de ler este texto ele é um burro. Ai vc faz a fila andar e me dá uma chance?(rs)
Menina, vc é maravilhosa, linda e perfeita nas palavras e realmente não é menina de silêncio. Verbaliza q é um prazer indescritivel le-la ou ouvi-la.
Cuidado p não se machucar, viu mocinha da fita no cabelo.
Saudade e depois do seu texto durmo com a esperança de encontrar amor assim p mim.
bjo do Júnião