sábado, maio 08, 2010

Mãe e o amor...

   Este post é uma homenagem ao amor. E não necessariamente ao Dia das mães, o qual é tão comercial e nada tem a ver com amor q eu entendo como compaixão e doação. Visto que, nos sentimos na obrigação de oferecer presentes por uma questão convencional de datas e por questões capitais/sociais. Porque no fundo se não houver presentes, as pessoas não entenderiam (até por estarem alienadas com esta coisa de datas e p pessoas isso passa a ter um significado. Não acho isso errado, só não vai de encontro ao meu coração.) que os presentes e a obrigação social se sobrepõem ao amor. Que bom, seria poder dar presentes quando se sente vontade. Olhar um objeto e lembrar-se da pessoa amada e pronto. Seria mais sincero e iria de encontro ao amor, o qual acredito. 

   Por exemplo, meu irmão me indicou um filme, o qual ele adorou q se chamava Onde vivem os Monstros, eu assisti ao filme e me comovi, enfim amei o filme. Mas, outro dia comprei o filme p ele. Porque sabia q ele iria gostar. Amor apenas. Queria fazer isto o tempo todo, mas o amor não é tão compreensivo hoje em dia. Pena! Como se um presente fosse capaz de demonstrar todo afeto. Ai...vontade de chorar. 

   Queria deixar aqui neste espaço meu pesar à morte da mãe do Chico Buarque, a Dona Maria Amélia, a qual juntamente com seu marido Sérgio Buarque de Holanda foi militante de esquerda por toda sua vida e tb ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores(PT). Uma grande perda. “Saudade é o revés do parto, saudade é arrumar o quarto do filho q já morreu”. Chico Buarque 
 Aniversário de 100 anos

   Registro aqui também todo afeto e carinho q sinto pela mãe: Clarice – nome de escritora-, o qual poderia ser mais verbalizado no cotidiano, mas q mesmo não sendo dito da forma q ela merece, o sentimento existe e é grande e maior q eu. Maior q o mundo. 

Roninho, eu e minha amada mãe
   O documentário abaixo é de uma sensibilidade sem tamanho, o filme é imperdível para quem gosta de cartas e do amor. Transcrevi duas cartas do documentário abaixo. 

Carta de Henfil para mãe:

Mãe, Não suporto mais a saudade sufocante do meu irmão Betinho. A minha vida segue sem sentido e sem alegrias. Sai um disco do Chico e não consigo me entregar no canto q gostaria de partilhar com ele e com a Maria. O grito de gol fica preso no peito e me sinto sozinho no Maracanã lotado. Profissionalmente, estou bem. Muito bem , mas eu queria q eles se orgulhassem de mim ao receberem o jornal de manhazinha debaixo da porta da casa deles, aqui como todos. Faltam duas palmas, duas risadas brancas e quentinhas na hora em q as cartas são lidas, ou as gracinhas são feitas na revista do Henfil. Perdoa mae, mas biscoito de farinha só é gostoso se mastigado olhando nos olhos do irmão que sente na mesma hora a mesma delicia. A bênção de um dos filhos, Henfil! 

Carta da mãe para Henfil:

Querido Filho Henriquinho, Eu hoje estou me sentindo bem melhor, mas ainda não agüento andar, a perna dói bastante com a ciática. Nós aqui, igual. A não ser a saudade dos filhos ausentes, no natal é q eu sinto mais. Eu queira tanto q seu irmão pudesse voltar , eu chego imaginar ele sentado na sala com todos, eu recebi um retrato dele, achei ele tão magrinho, tão tristinho, será q este tormento não vai acabar nunca? Tive muita esperança qdo este novo presidente entrou, achei ele com jeitinho bom. Eu rezo muito p seu irmão poder voltar. Ah! mandei biscoitos p ele pelo correio como lembrancinha de natal, mas devem ter chegado duros. Todos de casa mandam abraço. Um beijo para Berenice e um abraço p você. Sua mãe

6 comentários:

Anônimo disse...

Daninha,
Seu texto me emocionou. O amor deveria ser assim mesmo.
Vc é linda, mas do que imagina. Seu coração é lindo demais.
E continua militante de esquerda, Linda! O mais bonito de tudo é ver sua empolgação a vida.
Adoro muito vc, menina de coração problemático e grande! E mais: orgulho-me de ser seu amigo.
bjo Júnior

Anônimo disse...

Só você para transcrever carta. hehe
Lindo o post, mas ainda continuo achando q vc pensa demais. Relax, menina! Vamos tomar uma cerveja e pensar menos e falar besteiras.
Eu gosto muito da Daniela!
bjo Dado

Anônimo disse...

Adorei a foto. Vc tá cada dia mais jovem e linda, o que acontece? Vi umas fotos suas no orkut e ainda tem a cara de criança de sempre. Dá a receita.
Dado

Rony disse...

Olha eu no blog!!!!!!!!!
Texto lindo Dani!
Adorei a foto! hehe

WiLL disse...

Senhorita Daniela:
Emocionante texto, realmente.
Aproveitando a deixa, não espere o natal chegar, compre uns presentes para os amigos que comentam o blog HOJE MESMO!!! hihihihihi
bjokas, linduxa

Girassol disse...

Meus amores,

Q delícia começar o dia com comentários simpáticos e agradáveis. Aiii assim o dia tem outro gostinho.
Qto a cartas. Eu adoro cartas.
Roni, amei aquela foto. :) Vamos tirar mais...hehehe
Will, se vc continuar me chamar de senhorita vou sofrer um infarto. hehe
heheh qto ao presente compro sim...vc merece mais q tudo. bjoosss